Toda mulher deve ser apoiada por 3 parteiras: você sabia? Explicação é curiosa

Toda mulher deve ser apoiada por 3 parteiras: você sabia? Explicação é curiosa -

Na hora do parto, a mulher precisa se sentir acolhida, segura e confortável para facilitar o nascimento do bebê. É por isso que a médica obstetra Quésia Villamil, em conversa com a blogueira Lu Ferreira, explica que nem sempre o hospital propicia este ambiente acolhedor ou permite o apoio contínuo de algumas presenças que podem ajudar. Além da equipe obstétrica, médicos e enfermeiras, pais e doulas também podem assumir o papel de “parteiros”. Veja como.

Parto: presença de três parteiras seria ideal

Toda mulher deve ser apoiada por 3 parteiras: você sabia? Explicação é curiosa -

Retratadas num dos capítulos do livro “Cuidados pela Vida – Um Olhar Sobre Saúde e Cidadania no Brasil”, as parteiras kalungas desenvolveram um método de assistência bastante singular e diverso dos relatados no restante do país. E que a médica Quésia também acredita ser o modelo ideal para um parto tranquilo e humanizado.

Elas dividem funções e, pelo menos, três ou quatro mulheres realizam o trabalho de parto. Elas têm diferentes funções: a parteira do buraco, a do suspiro (ou das costas, muitas vezes, posição assumida pelo pai), e as parteiras da banda e do consolo, que seriam os papéis desempenhados pelas enfermeiras e doulas.

A parteira “do buraco” é a principal delas, a encarregada de pegar o bebê e a única a ver a genitália feminina. Seria a responsabilidade clínica executada pelo médico obstetra. Atrás da mãe fica a “parteira do suspiro”, segurando a mulher pelas costas, fazendo massagens ou a ajudando a fazer força. Este é um papel assumido pelo pai da criança ou, por alguém muito próximo, como avó ou uma amiga.

E as parteiras “da banda” e “do consolo” são as responsáveis pelos materiais necessários. Se posicionam entre o quarto e a cozinha, esquentam a água, fazem chás, assistem às outras parteiras se necessário. Mas, o mais importante, são as que se dedicam ao apoio contínuo à parturiente, buscando acalmar a futura mãe, oferecendo apoio e tudo que desejar.

 

Fonte: Vix

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.