Micose, melasma e outros 4 maiores inimigos da sua pele no verão: como evitar?

Micose, melasma e outros 4 maiores inimigos da sua pele no verão: como evitar? -

Segundo os dados da Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer da Pele, realizada pela Sociedade Brasileira de Dermatologia: 68,5% dos brasileiros afirmam não utilizar nenhuma proteção quando expostos ao sol. O problema é que mais de 90% da radiação UV penetra através das nuvens e 60% dos raios UV são emitidos entre 10h e 14h. Como não existem protetores solares que ofereçam proteção total contra as radiações UV, é preciso respeitar algumas regras de proteção para evitar alguns dos piores inimigos da pele. Conheça seis deles:

Vilões da pele no verão

Micose

Mulheres e meninas podem sofrer a invasão de microorganismos oportunistas, como fungos e bactérias, que encontram no biquíni úmido um ambiente propício para se reproduzir. Meninos e homens também correm o risco de ter micose na virilha, por exemplo. Mantenha o costume de trocar a roupa de banho molhada, assim que possível.

micose-melasma-e-outros-4-maiores-inimigos-da-sua-pele-no-verao-como-ev2itar

Melasma

O melasma é uma condição dermatológica que afeta principalmente mulheres em idade fértil, com peles mais morenas e de países de climas quentes. São manchinhas escuras ou “mais acastanhadas” na pele que aparecem, principalmente, nas maçãs do rosto, testa, nariz, lábio superior e na lateral dos braços e colo. Para prevenir a pele das manchas, a forma mais eficiente é evitando a exposição excessiva do sol com aplicação do filtro solar, uso de sombrinha, guarda-sol e chapéu.

Vermelhidão do sol

A exposição solar causa lesões na pele, envelhecimento precoce e melanoma. Evite o sol entre as 11h e as 16h, aplique o protector 30 minutos antes de chegar à praia, e aumente gradualmente o período de exposição. Geralmente não sentimos os raios ultravioleta e a natureza não nos avisa que estamos sofrendo dano.

Cravos e espinhas

O verão aquece a temperatura da pele e aumenta a produção das glândulas sebáceas. Sob a roupa sem ventilação, a combinação de suor, sujeira e óleos entram nos poros, o que os entope e estimula as inflamações de cravos e o aparecimento de acne e espinhas.

Alergias

Peelings e tratamentos de beleza mais profundos requerem que a paciente evite a exposição ao solar, já que o rosto fica mais sensível e vulnerável. Para evitar comprometer a saúde da pele, o recomendado é fazer uma pausa nos procedimentos mais agressivos durante a temporada mais quente do ano.

Melanoma

Os danos provocados pelos raios UV vão se acumulando com o tempo. Pessoas que têm 30 ou mais queimaduras ao longo da vida têm 11 vezes mais chances de desenvolver melanoma, o tipo menos comum, mas mais fulminante de câncer de pele. Os melanomas nas peles claras estão mais ligados a queimaduras solares desde a infância, acumuladas durante a vida.

 

Fonte: Vix

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.