É realmente verdade que existe “tempo limite” para comer alimento que caiu no chão?

É realmente verdade que existe "tempo limite" para comer alimento que caiu no chão?

É realmente verdade que existe “tempo limite” para comer alimento que caiu no chão?

Você certamente já ouviu falar sobre o tempo limite para pegar alimentos que caem no chão. A regrinha dos 5 segundos é levada à sério por muita gente, mas será que esse tempo realmente isenta o alimento de qualquer dano à saúde?

Regrinha dos 5 segundos: confiável?

O limite de tempo para se consumir um alimento que caiu no chão geralmente vem acompanhado da justificativa “ o que não mata, engorda”. Pois bem, nem essa asserção nem a regrinha dos cinco segundos têm respaldo científico, pelo contrário, ao que tudo indica, pessoas estão extremamente enganadas sobre a qualidade do alimento depois que ele cai no chão.

É realmente verdade que existe "tempo limite" para comer alimento que caiu no chão?
É realmente verdade que existe “tempo limite” para comer alimento que caiu no chão?

Mito?

Pesquisas demonstram que não importa o quão rápido um alimento que caiu no chão é “salvo”, pois dependendo da condição do solo, bactérias podem ser transferidas para o alimento em menos de 1 segundo. Em outras palavras, para quem acha que conseguiu preservar a qualidade do alimento pegando-o rapidamente, a verdade é que ele já não é o mesmo – especialmente se tratando de lugares muito sujos, como rua ou lugares com alta circulação de pessoas.

A regra é válida?

Não há consenso sobre a validade da regra dos 5 segundos. Basta saber que alimento certamente estará contaminado com bactérias que não estavam presentes antes dele cair no chão, entretanto, dificilmente bactérias nocivas para saúde serão transmitidas em tão pouco tempo., da mesma forma que elas não vão conseguir se reproduzir tão rapidamente. Muitos consideram que, se o chão não está visivelmente sujo,os efeitos de consumir o alimento são nulos.

 

Fonte: Vix

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.