6 hábitos que dificultam a gravidez e podem até sabotar as chances de fecundação

Enquanto a prática de exercícios físicos e boas noites de sono são atitudes que favorecem as chances de engravidar, outras manias nem um pouco saudáveis interferem na fertilidade da mulher. O consumo de bebidas alcoólicas, cigarro e outras drogas, por exemplo, podem desequilibrar os hormônios e dificultar a vida de quem almeja ter um filho.

Mas não são apenas esses vícios que atrapalham a concepção: é preciso deixar de lado outros maus hábitos o quanto antes para aumentar as chances de engravidar.

Hábitos que prejudicam a fertilidade da mulher
Estar acima do peso: mulheres com peso elevado e alto Índice de Massa Corpórea (IMC) tem maior tendência a ter ovários policísticos e desequilíbrios hormonais, com o excesso de estrógeno que compromete o sistema reprodutivo. Para quem deseja engravidar, o ideal é ter o IMC entre 21 e 28.

Estar abaixo do peso: o inverso também compromete as possibilidades engravidar. Mulheres muito abaixo do peso estão mais suscetíveis a complicações antes e durante a gestação por causa das deficiências nutricionais.

Consumo excessivo de açúcar: para digerir altas doses de açúcar, o corpo utiliza suas reservas de minerais e vitaminas, causando alterações metabólicas no organismo. E isso pode provocar mudanças no bom funcionamento do corpo, inclusive no sistema reprodutor.

Lubrificantes: o uso de lubrificantes facilita a relação sexual, mas pode sabotar o sonho de uma futura gestação. Alguns produtos desse tipo interferem no muco cervical, que tem pH alcalino para proteger os espermatozoides do meio ácido que permeiam as secreções vaginais. Com o lubrificante, o esperma demora para alcançar esse muco e acaba morrendo muito antes de chegar ao útero.

Medicamentos: o uso de medicamentos controlados para depressão e ansiedade, por exemplo, podem mexer com o ciclo menstrual e alterar as chances de fecundação. A dica é prestar atenção ao tipo de remédio e seus efeitos colaterais, não esquecendo de relatar ao médico o uso de medicamentos quando tomar a decisão de engravidar.

Estresse: um estudo da Ohio State University College of Medicine afirmou que o estresse compromete a fertilidade da mulher. A pesquisa mostrou que mulheres com altas quantidades da enzima alfa-amilase, que indica a presença de estresse no organismo, têm 29% menos chances de engravidar. Para quem sofre desse mal, relaxar, evitar situações de ansiedade e manter uma boa rotina de sono ajudam a deixar mais perto o sonho de ser mãe.

 

Fonte: Vix

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.