Salto Alto: Como tudo começou?

salto alto vermelho

Os sapatos de salto alto tornaram-se um aliado indispensável para a mulher, mas você sabia que os primeiros a usá-los eram homens? E que, mesmo, em alguns lugares foram proibidos para as mulheres?

Hoje faremos um passeio pela história dos sapatos de salto. Continue lendo e descubra curiosidades e história.

Salto alto, o início

Em algumas ilustrações do antigo Egito já são retratados homens e mulheres em sapatos mais elevados. Acredita-se que a origem dos saltos remonta ao século XV, quando era necessário que o pé se encaixasse no estribo durante as manobras com cavalos, origem das botas de cowboy atuais. Em alguns desenhos de Leonardo Da Vinci também aparecem ilustrações de sapatos de salto alto relacionados ao manuseio de cavalos.

Na Europa, Catarina de Médici usou sapatos de salto alto em seu casamento com Henrique II da França, contribuindo, assim, para popularizar este calçado. Em 1660 um sapateiro chamado Nicolás Lestage foi capaz de criar sapatos de salto alto para o rei Luís XIV, este design logo se fez uma variante para mulheres e até mesmo a madame de Pompadour chegou a vesti-los, dando seu nome aos chamados “saltos pompadour”.

Na década de 1670, Luís XIV assinou um edital onde estipulava que apenas os membros de sua corte poderiam calçar sapatos com saltos vermelhos. Mas, na prática, a alta sociedade acabava utilizando sapatos de salto alto não autorizados e também imitações.

salto alto vermelho

Luís XVI, que era chamado O Rei do Sol, começou a usar saltos para disfarçar sua curta estatura e com isso deu uma volta na moda do calçado.

Curiosamente, os saltos altos originários da França originaram leis contra ele, como na colônia de Massachusetts, onde uma lei controversa foi aprovada para proibir seu uso. Textualmente a lei assinalava que “toda mulher, quer se trate de Virgens, solteiras ou viúvas, que depois de se dar a conhecer esta lei seduza ou engane com fins matrimoniais qualquer súdito masculino de Sua Majestade mediante o uso de saltos altos” ficaria sujeita às mesmas punições que se aplicavam às bruxas.

Algumas senhoras da aristocracia chegaram a usar sapatos com saltos que mediam mais de 15 centímetros, mas para poder andar bem precisavam de bastões para segurá-las. Tanto o parlamento Inglês no século XVII quanto as autoridades venezianas chegaram a proibir seu uso por imoralidade, pois houve casos de mulheres que caíram usando esses sapatos e perderam o bebê que esperavam.

A idade moderna para o salto alto

O nome Stiletto é creditado ao comerciante e designer italiano Giacomo Pirandelli Barão de Styletto, que desenhou e produziu no final da década de 1760 um calçado com uma haste (estilete) necessário para as manobras equestres dos cavaleiros e como suporte para as esporas.

salto alto stiletto

Com o passar dos anos, os homens começariam a ver o sapato de salto alto como um calçado efeminado e deixariam de usá-los, passando a ser de uso exclusivo para as mulheres.

Em 1923, Salvatore Ferragamo elaborou Saltos Finos de salão e os incorporou ao mundo de Hollywood através do filme épico “os Dez Mandamentos”.

Depois disso, o salto alto se popularizou no mundo feminino e até hoje é utilizado por mulheres que buscam dar mais charme e elegância as suas produções.