Risco de asma aumenta com a obesidade: médica diz como deve ser tratamento

Risco de asma aumenta com a obesidade: médica diz como deve ser tratamento

A asma é uma doença crônica caracterizada pelo mau funcionamento do sistema respiratório. Ocorre quando as vias aéreas que transportam oxigênio para os pulmões são estreitadas, resultando em menos ar e menos capacidade de funcionar.

Segundo estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS), a asma atinge cerca de 235 milhões de pessoas em todo o planeta e, só no Brasil, a doença afeta aproximadamente 20% das crianças e adolescentes. A condição, que pode até causar morte, tem risco aumentado com a obesidade.

Relação entre asma e obesidade

asma inalador respiracao 1019 1400x800

Estudos sugerem que a ação pró-inflamatória do tecido adiposo pode levar ao desenvolvimento de inflamação nas vias aéreas e, como consequência deste processo, a asma, explica Fábio Kuschnir, especialista e diretor da Associação Brasileira de Alergia e Imunologia (ASBAI).

Diferentes hipóteses envolvendo fatores genéticos, ambientais, nutricionais, tipo de microbiota, estilos de vida, entre outros, procuram explicar a relação entre asma e obesidade, mas até o momento não há um mecanismo único que seja dominante.

Resultado de imagem para mother

Ainda de acordo com o médico, uma pessoa obesa tem mais propensão a desenvolver a asma. Pesquisas demonstraram que indivíduos acima do peso apresentam até 50% mais chance de ter asma.

Pessoas obesas com asma: tratamento

Juntamente com a terapêutica adequada e a dieta visando a redução do peso, um plano de atividades físicas é um dos pilares do tratamento da asma em pacientes obesos, afirma o profissional. Isoladamente, o exercício aumenta a capacidade aeróbica, melhora o controle dos sintomas de asma e, consequentemente, a qualidade de vida.

asma medicamentos tratamento 0819 1400x800

Embora seja uma agenda aparentemente “fácil” de cumprir, há dificuldades em implementar uma dieta equilibrada e a prática de exercícios no dia a dia, diz o médico. Por isso, o ideal é que sempre que possível o paciente com asma e obesidade seja assistido por uma equipe multidisciplinar constituída pelo médico especialista, nutricionista e profissional de educação física.

Fonte: VIX

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.